terça-feira, 30 de outubro de 2012

PERDENDO O INTERESSE

Sou fanático por "Sex and the City", mas nem por isto estou contando as horas que faltam para a estreia de "The Carrie Diaries". A série começa em janeiro na TV americana e conta os últimos anos de Carrie Bradshaw em sua cidadezinha natal e os primeiros em Nova York. Tentei ler o livro em 2010, mas nem cheguei à metade. O trailer acima me parece mais divertido, mas sinto que não sou seu público-alvo. Então é verdade: "Sex" fica desinteressante com o passar dos anos.

7 comentários:

  1. Vi o trailer de "The Carrie Diaries" e há alguns furos - em um dos episódios de "SATC" Carrie diz que o pai a abandonou quando ela tinha 3 ou 4 anos. Em outro episódio, ela diz que quando se mudou para NYC não tinha dinheiro e optava por comprar a "Vogue" em vez do jantar ("I felt it fed me more"). Deve ter outros furos, mas esses dois achei os mais gritantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, essa frase da Vogue+Carrie é uma das coisas mais ridículas da historia da dramaturgia mundial. Really? Deixa de ser mala e vai comprar um hamburguer no Mac Do, Carrie. Tao chato quando SATC deixou de ser uma analise sobre os hábitos sexuais contemporâneos e passou a ser um mostruário ad infinitum de fashion posers.

      Beijos,
      Fer

      Excluir
  2. Na boa, escolher essa menina LINDA para interpretar um personagem imortalizado pela FEIA(OU ESTRANHA) Sarah Jessica Parker, é um pouco demais!

    ResponderExcluir
  3. Não usem o nome de Carrie Bradshaw em vão para fazer qualquer besteira para distrair estudantes ociosos após sair da aula.
    SATC é sobre gente adulta buscando relacionamento$ na cidade grande.

    ResponderExcluir
  4. Ela era mais cheiiinha, talvez ainda não comprasse a Vogue...kkkkkk Sério, não vai ter segunda temporada...

    ResponderExcluir
  5. Mas alguma vez teve algum interesse...Quatro pseudo hypes que vivem o que pode se chamar o cúmulo da futilidade.Passo.

    ResponderExcluir
  6. Nunca gostei de SATC, mas respeito quem goste. Tenho amigos e amigas que amam.
    Do pouco que vi (episódios esparsos e o primeiro longa para o cinema), achei que as personagens são chatas, fúteis e imaturas, além de apenas reforçarem a ideia antiquada de que apenas com um homem ao lado serão realmente felizes. Para mim, ao menos, é apenas martelar um estereótipo infeliz e tentar manter a mulher em "seu devido lugar". Tudo sob uma capa pretensamente moderna e liberal. Também passo.

    ResponderExcluir